Pelas bandas de Ouro Fino

Estátua de concreto alude a sucesso de Sérgio Reis sobre região onde hoje há ecoturismo e turismo rural


Toda vez que alguém viajar lá para as bandas de Ouro Fino, de longe vai avistar a figura de um menino. Na entrada da cidade, escorado numa porteira com a mão levantada, um sorridente menino de dez metros de altura feito de concreto recepciona visitantes e moradores que por ali passam.


O monumento é uma homenagem ao cantor Sérgio Reis e aos compositores Teddy Vieira e Luizinho, que levaram o nome da cidade aos mais recônditos rincões do país por intermédio do clássico da moda de viola "O Menino da Porteira". A estátua, de cerca de dez toneladas, é obra do escultor cearense Genésio Gomes de Moura, 46, e foi construída com recursos da iniciativa privada.



Localizado na serra da Mantiqueira, o arraial do Ouro Fino, fundado em 1749, foi alvo da ganância dos bandeirantes, tornando-se território disputado entre as capitanias de São Paulo e de Minas Gerais.


Com o desaparecimento da mineração, veio o ciclo do café. Hoje o município com 28 mil habitantes, a 180 km de São Paulo, entra para o circuito das malhas, os esportes de aventura e o ecoturismo.


Novas atividades

Ao despertar para o ramo do turismo, Ouro Fino, Bueno Brandão e Inconfidentes, no sul de Minas Gerais, tradicionalmente agrícolas, vêm realizando cursos, palestras e conscientização ecológica para capacitar a população para receber os visitantes vindos das grandes cidades.


Os turistas têm à disposição a comida típica mineira, em sua variedade de pratos e doces feitos em fogão a lenha, acompanhada da legítima cultura caipira preservada da região.


Além das caminhadas e cavalgadas, os rios de inúmeras cachoeiras são adequados à prática de esportes de aventura, como o canyoning (rapel em cachoeira) e o acquaride (descida das corredeiras sobre bóia, remando com os braços), feito nos diversos níveis de dificuldade -de um calmo passeio de bóia em águas mansas a saltos em corredeiras caudalosas por entre as pedras.




Quem prefere algo mais radical e não teme água gelada pode experimentar o rapel nas cachoeiras. É possível fazer rapel também no pico Dois Irmãos, de 1.600 m de altitude, em Bueno Brandão. Ele tem acesso a pé pelas trilhas ou de carro pela estrada de chão.

Agências de receptivo como a Big Trekking oferecem em Ouro Fino equipamentos e guias especializados para a prática de atividades no campo dos esportes de aventura.


Uma cavalgada de 17 km, com saída da cidade, mais precisamente dos pés do menino da porteira, segue pela estrada de chão entre bosques, lavouras e montes até chegar à fazenda Pau Preto.


Dali é possível avistar, no alto da montanha, um inesquecível entardecer, com o silêncio só quebrado pelo som dos pica-paus e do canto das seriemas e dos anus.


Na volta, reunidos ao redor da fogueira, entre uma moda de viola e outra, os cavaleiros menos experimentados lamentam as dores nos músculos, enquanto ouvem histórias de assombração, sobre lobisomens, chupa-cabras e ET de Varginha.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo